ACIU - Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama
2º Via de boleto COB-Online SPC Brasil NF-e

Caged

Comércio foi o principal vetor de empregos no 2º semestre em Umuarama

Outubro e novembro, período em que tradicionalmente as empresas reforçam equipes de venda para o Natal, respondem pelo maior número de contratações


O comércio é o setor que obteve melhor desempenho na economia de Umuarama no segundo semestre do ano passado, no quesito geração de empregos.

Enquanto a construção civil e a a indústria de transformação apresentaram leve retração, o comércio obteve saldo positivo de 268 empregos formais, 2.134 admissões contra 1.866 desligamentos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

A performance do setor de serviços, no segundo semestre, também pode ser considerada interessante, com a geração de 84 empregos formais (1.669 contratações/1.575 demissões), contribuindo para que o cenário da empregabilidade, abrangendo todos os segmentos, fechasse 2019 no azul (193).

No primeiro semestre do ano passado, a economia municipal não foi bem, e as empresas mais demitiram que contrataram. Foram 5.691 admissões e 5.915 desligamentos (-224).

"Outubro e novembro, período em que o comércio passa efetivamente a reforçar as equipes de colaboradores para as vendas natalinas, registraram a criação de mais de 200 postos formais. E em agosto as contratações também foram muito bem", observa o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agrícola (Aciu), Orlando Luiz Santos.