Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama
2ª via de boleto | COB online | SPC Brasil | NF-e

SERVIÇOS

eSocial será exigido de todas as empresas

Sistema de registro do Governo Federal deve ser adotado até por microempreendedores individuais


legenda
Engenheiro de Segurança do Trabalho Pablo Copceski

Dentro de um ano exatamente, todas as empresas privadas do país, incluindo micros e pequenas e microempreendedores individuais (MEIs), deverão aderir ao e-Social, sistema de escrituração digital das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas criado pelo Governo Federal. O tema, bastante atual, foi abordado pelo engenheiro de segurança do trabalho Pablo Copceski durante a reunião mensal de associados Aciu (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama) realizada na última quarta-feira (29).

O engenheiro adiantou que não há como fugir da responsabilidade de ingressar no e-Social. “O objetivo do governo é centralizar informações importantes sobre cada trabalhador brasileiro. E todo aquele que contratar um prestador de serviço (funcionário) terá de enviar as informações exigidas, cadastrando diretamente na base do sistema, que reunirá dados para o Ministério do Trabalho, Previdência Social, Receita Federal, INSS e Caixa Econômica Federal”, explica.

Assim como está acontecendo com as grandes empresas e como ocorrerá com os entes públicos, a implementação do eSocial para as empresas do segundo grupo se dará de forma escalonada, dessa forma, os empregadores incluirão gradativamente suas informações no sistema. “Precisarão incluir na plataforma, informações relativas a seus trabalhadores e seus vínculos com as empresas, como admissões, afastamentos e demissões, por exemplo. Mas também sobre as Normas Regulamentadoras, que existem desde 1978 e abordam temas como ambiente de Trabalho, acidente de trabalho, monitoramento da saúde do trabalhador, exame toxicológico do motorista profissional, fatores de risco, treinamentos, capacitações, exercícios simulados e outras anotações”, especifica o palestrante.



Documentos importantes

Pablo Copceski chama a atenção para os documentos que as empresas terão de disponibilizar para fiscalização já a partir de 2020. com o objetivo de atender a legislação. “PCMSO (NR07), PPRA (NR09), AET (NR17), LTCAT (Previdenciário) e LIP (Insalubridade). Em alguns casos, de acordo com a atividade, pode ser necessário um número maior de documentos, todos eles produzidos profissionais autorizados e empresas especializadas e registradas no Crea”, alerta, acrescentando que as multas pela falta desses documentos chegam facilmente a R$ 10 mil.

Serviço – “e-Social para Empresas” – Dicas e esclarecimentos para associados Aciu com o engenheiro Pablo Copceski – Interclínicas – [email protected] – (44) 3622-3714 – Whatsapp: (44) 99996-9442.