ACIU - Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama
2º Via de boleto COB-Online SPC Brasil NF-e

Alento

Números da atividade empresarial em Umuarama sugerem otimismo

Município registra saldo positivo em 2020 tanto na emissão de alvarás quanto na abertura de microempresas individuais


Apesar dos efeitos catastróficos da pandemia de coronavírus na economia nacional, Umuarama registra saldo positivo em 2020 tanto na emissão de alvarás, quanto na abertura de microempresas individuais e na baixa de empresas (fechamento), de acordo com informações da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo.

Os números trazem a esperança de que, tão logo os efeitos da crise na saúde sejam controlados, a economia local deve recuperar rapidamente o nível de desenvolvimento. 

No comparativo com 2019, a emissão de alvarás aumentou 9,6% nos seis primeiros meses do ano. Foram 309 aberturas neste ano, entre os meses de janeiro a junho, contra 282 no mesmo período do ano passado. Já o fechamento (baixa) diminuiu 4,1% – com 186 baixas neste ano e 194 em 2019. Os números são do SigFácil – Sistema Integrador Redesim/ Empresa Fácil e foram compilados pelo município.

Já com relação à abertura de empresa por microempreendedor individual (MEI), de janeiro a junho foram 528 iniciativas – 17,9% a mais do que no primeiro semestre do ano passado (448), de acordo com estatística do Portal do Empreendedor.

“Os números são favoráveis, apesar da crise que vivemos com a pandemia. Nossos empresários estão confiantes, regularizando a situação, iniciando o próprio negócio, empreendendo num momento de grandes desafios. Esse perfil é fundamental para garantir renda e acelerar o desenvolvimento para superarmos essas dificuldades o quanto antes”, disse o prefeito Celso Pozzobom.

A emissão de documentos para empresas é outro indicador positivo de atividade empresarial no primeiro semestre de 2020, na contramão da pandemia. Houve crescimento de 17,8% no número de alvarás de funcionamento provisório em relação ao mesmo período do ano passado (185/218), 87,7% na emissão de alvarás de localização (397/745); alta de 44,5% no volume de alvarás sanitários – Vigilância em Saúde (986/1.425); a inscrição municipal aumentou 66% (538/893); houve aumento de 43,9% na licença de operação (ambiental); e de 1,5% na licença prévia de localização.

No total, foram emitidos 6.347 documentos para empresas de janeiro a junho deste ano, volume 30,4% superior ao mesmo período no ano passado – quando houve 4.869 emissões de alvarás, licenças e inscrições, de acordo com o sistema SigFácil. “Além dos empreendimentos, temos uma grande oferta de empregos na nossa Agência do Trabalhador. Nesta sexta-feira, 10, por exemplo, o sistema disponibilizava 171 vagas nas mais diferentes áreas, sem falar no início das atividades do abatedouro de frangos que contratou mais de 700 trabalhadores, nesta semana”, acrescentou o prefeito.

Para Pozzobom, os números positivos do setor empresarial são fundamentais para fazer frente a queda prevista na arrecadação de tributos, já que as vendas do comércio foram seriamente afetadas pela pandemia – o que refletirá no repasse de ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) e outros tributos. “Temos uma estimativa de perda de receitas que pode chegar a R$ 30 milhões até o final do ano, mas temos certeza de que a economia vai reagir e logo conseguiremos reverter esse prejuízo, recuperando o desenvolvimento da nossa economia”, disse.

Segundo o prefeito, os investimentos públicos vultuosos em infraestrutura e áreas estratégicas, como educação e saúde, a seriedade com que são usados os recursos do município e o planejamento de médio e longo prazo reforçam a esperança em dias melhores.

Empregos 

De acordo com a Agência do Trabalhador, há vagas disponíveis para trabalhadores nas seguintes funções: acabador de mármore e granito, açougueiro, ajudante de farmácia e de motorista, analista de programação e controle da produção (PCP) e de recursos humanos, armador de móveis de vime, auxiliares administrativo, contábil, de almoxarifado, de linha de produção, de manutenção predial e de marceneiro, balanceiro, balconista, camareiro, carpinteiro, confecção de colchões, confeiteiro, consultor de vendas, costureiro (a), cozinheiro (a), cuidador de idosos, eletricistas, empregados domésticos, encarregado de produção (indústria de madeira e mobiliário), entregador de gás (ajudante) e frentista.

Há oportunidades também para inspetor de segurança, instrutor de autoescola, marceneiro, mecânico de tratores, mestre de obras, monitor de alarmes, montador de móveis, motoristas (automóveis, caminhões, ônibus rodoviário e urbano e entregador), manutenção de edificações, operador de máquina de bordar e de telemarketing ativo/receptivo, padeiro confeiteiro, panfleteiro, pedreiro e servente, pintor, recepcionista, repositor de mercadorias, representante comercial (autônomo), retireiro, serralheiro/soldador, tapeceiro de móveis, técnico de alimentos, de enfermagem e em segurança do trabalho, trabalhador da cultura de cana-de-açúcar, tratorista agrícola, vendedor (interno e pracista), vidraceiro e vigia.

A Agência do Trabalhador de Umuarama fica na Avenida Rio Branco, 4211 (centro) e o telefone de contato para mais informações é (44) 3621-1100.