Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama
2ª via de boleto | COB online | SPC Brasil | NF-e

FEIRA

Números da Ponta de Estoque foram surpreendentes, diz diretora

Carina Previato, diretora setorial de Feiras e Eventos da Aciu, faz um balanço do evento


O momento econômico brasileiro não é dos melhores, conforme os índices oficiais. Enquanto muitos empresários e investidores têm pisado no freio, em Umuarama a realização da Feira Ponta de Estoque mais uma vez prova que a cidade parece andar na contramão no Brasil: os números do evento foram surpreendentes, bem acima dos esperados pelos organizadores.

Diretora Setorial de Feiras e Eventos da Aciu (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama), Carina Previato conta que o número de visitantes foi um dos maiores dos últimos cinco anos. “Desde a quinta-feira (22), abertura do evento, sabíamos que algo de muito positivo estava por acontecer. O número de pessoas que compareceu foi realmente muito acima daquilo que havíamos previsto. Milhares de pessoas congestionaram os corredores do Pavilhão [da Indústria e Comércio, no Parque de Exposições, onde é realizado o evento], o que deixou os expositores bastante empolgados”, relata.


Carina, que também é vice-presidente do Conselho da Mulher Empresária e Executiva da Aciu, diz que foram identificados visitantes de cidades não só de toda a região Noroeste, como de lugares bem mais distantes. “Conversamos com famílias e grupos que vieram de longe exclusivamente para fazer compras, como uma de Caarapó (MS). Eles fazem poupança durante um ano para depois aproveitarem as oportunidades da Feira, levando roupas e calçados para toda a família. É muito importante ouvir depoimentos assim”, acrescenta a empresária.

Também falou sobre uma consultora de Cuiabá (MT), a negócios em Umuarama, que foi estimulada a conhecer a Feira Ponta de Estoque. “Ela, que é moradora de uma importante capital brasileira, elogiou nosso evento, dizendo que estava surpresa com a força dos expositores, com a qualidade dos produtos e principalmente com os preços praticados. Isso para nós, da organização, é mais que um incentivo”, resume.


MUITAS VENDAS

Os 105 estandes disponibilizados pelos organizadores foram ocupados por mais de 70 empresas dos mais diversos ramos de atuação. “Além dos tradicionais calçados e confecções, este ano nós tivemos a participação de várias empresas de ramos distintos, como perfumes, maquiagem, acessórios de celular, brinquedos, estofados e poltronas, energia fotovoltaica, escola de atividades cerebrais e até materiais para construção (pisos e acabamentos). Isso prova que nosso evento é realmente uma vitrine do bom e do melhor do comércio varejista de nossa cidade”, analisa Carina, que também foi presidente do Conselho da Mulher de 2014 a 2019.